Rua Avelino Tallini, 171, Lajeado, RS
(51) 3714-7023 •

Comitiva apela ao governador para defender produção

  15 de agosto de 2017
Crédito: Karine Viana/DivulgaçãoRepresentantes do Vale do Taquari e o deputado Alceu Moreira se reuniram com Sartori no Palácio Piratini
Representantes do Vale do Taquari e o deputado Alceu Moreira se reuniram com Sartori no Palácio Piratini

Líderes da região se reuniram na manhã de ontem com o governador José Ivo Sartori para discutir medidas capazes de frear a crise do setor leiteiro. O encontro foi acompanhado pelo deputado federal Alceu Moreira (PMDB) e pelo chefe da Casa Civil, Flávio Branco, e resultou na articulação de uma reunião com o ministro da Agricultura Blairo Maggi.

Participaram o presidente da Amvat, Rafael Mallmann, o presidente do Conselho da Dália/Cosuel, Gilberto Piccinini, o presidente da Languiru, Dirceu Bayer, e a presidente do Codevat, Cintia Agostini. Conforme Cintia, a reunião cumpriu o principal objetivo, de sensibilizar o governador sobre as dificuldades enfrentadas pelos produtores.

Segundo ela, Sartori e Moreira se disponibilizaram em marcar e participar de uma audiência no Ministério da Agricultura para tentar barrar as importações de leite em pó do Uruguai, considerado o principal motivo para a queda no preço pago ao produtor.

05_AHORA

“Vamos articular com outros estados, pois não somos os únicos prejudicados”, ressalta. De acordo com Moreira, o Uruguai exporta mais leite para o Brasil do que o país produz, algo que poderia ser impedido pelo governo federal.

“Assim como impedem a entrada de leite da Argentina, deveriam impedir a importação do Uruguai”, acredita. Segundo ele, o produto importado entra no mercado e motiva a queda no preço. Dessa forma, alega, mesmo após cessar a compra de leite de fora, os importadores continuam pagando menos para os produtores.

“São alguns importadores que se aproveitam dessa fragilidade”, aponta. Para o deputado, apesar de o problema afetar todos os estados, os produtores gaúchos enfrentam maior dificuldade, pois o consumo no RS absorve somente 40% do total produzido.

“Os outros 60% precisam ser vendidos para fora e como estamos na ponta do país temos que pagar frete para alcançar os grandes mercados consumidores”, ressalta. Além disso, aponta, os produtores do RS também realizaram grandes investimentos em qualidade genética, manejo e maquinário.

“Com certeza tem como reverter essa crise, pois já fizemos isso outras vezes”, alega. De acordo com o deputado, outra questão é tentar, de alguma forma, proteger as cooperativas pela assistência técnica e extensão rural que dão para o pequeno produtor.

Sindilat em Brasília

Secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini representa o setor lácteo em audiência pública na Câmara de Deputados, em Brasília. O encontro foi solicitado pelo deputado Domingos Sávio (PSDB/MG).

Política de Estado

Outro assunto abordado na reunião foi a criação de uma política pública voltada para as cooperativas em âmbito estadual. Conforme Cintia, o chefe da Casa Civil assegurou a criação de um modelo que impeça a perda de competitividade devido aos investimentos em extensão e assistência técnica.

Nesta quinta-feira, 17, a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia Legislativa debaterá o tema com o secretário de Agricultura, Ernani Polo. Os impactos no preço do produto causados pela importação também serão tratados na Expointer.

Thiago Maurique: thiagomaurique@jornalahora.inf.br

Karine Viana/Divulgação